Macri anuncia senador peronista como candidato a vice-presidente

Escolha de Miguel Pichetto visa atrair votos da oposicionista Cristina Kirchner

atualizado 12/06/2019 10:05

O atual presidente da Argentina, Maurício Macri, anunciou nesta terça-feira (11/06/2019) o peronista moderado Miguel Ángel Pichetto como seu candidato a vice-presidente. A intenção de Macri é esbanjar “pluralidade” e atrair votos de eleitores favoráveis ao peronismo. A atual vice-presidente de Mauricio Macri é Gabrila Minchetti. Ela é conservadora, católica e apresentou algumas divergências com o mandatário argentino.

Miguel Pichetto é presidente do Partido Justicialista no Senado e ex-aliado de Cristina Kirchner, que também concorre a vice-presidente na chapa de Alberto Fernández. Nas palavras de Macri, o novo candidato “é um homem de Estado”, que diante dos últimos e difíceis anos do governo, “soube conhecer e respeitar por seu compromisso com a Pátria e as instituições”.

“Queremos uma democracia com pluralismo, liberdade de imprensa e defesa dos direitos humanos. Queremos combater o crime dentro da lei sem falsos garantias”, escreveu Macri ao anunciar o Pichetto como vice. “Por tudo isso, precisamos construir acordos com grande generosidade e patriotismo, onde todos os argentinos que compartilham esses valores contribuam com seu lugar”, completou.

Oposição
Do outro lado, a ex-presidente da Argentina, hoje senadora, Cristina Kirchner concorre como vice-presidente de seu país nas eleições que ocorrem em outubro. O candidato que encabeça a chapa é Alberto Fernandez, ex-chefe de gabinete do seu marido – que também foi presidente argentino -, Nestor Kirchner.

Acusada de corrupção, Cristina justificou a decisão como a melhor para o povo argentino neste momento: “A situação do povo e do país é dramática. Estou convencida de que esta chapa é a que melhor expressa o que a Argentina precisa neste momento para convocar os mais amplos setores políticos e sociais”.

 

Últimas notícias