Oposição articula para que Moro se explique no plenário da Câmara

No domingo (09/06/2019), site publicou mensagens trocadas entre o ex-juiz federal e procuradores da Lava Jato

Foto: Hugo Barreto/MetrópolesFoto: Hugo Barreto/Metrópoles

atualizado 12/06/2019 10:35

O vice-líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerry (MA), protocolou, nesta terça-feira (11/06/2019), pedido de convocação para que o ministro da Justiça e Segurança pública, Sergio Moro, preste esclarecimentos sobre as mensagens reveladas pelo site de notícias The Intercept Brasil no Plenário da Câmara dos Deputados.

Até o momento, a Câmara recebeu outros dois pedidos para que o ministro do governo Jair Bolsonaro (PSL) compareça à Casa: nas Comissões de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) e de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP).

O documento cita a gravidade dos fatos para a história do Judiciário e do Ministério Público e argumenta que Moro e o procurador da República, Deltan Dellagnol, “passaram de julgadores e acusadores implacáveis a suspeitos”.

A oposição acredita ser urgente os esclarecimentos a respeito do caso. Eles argumentam que Moro e Dallagnol utilizaram ilegalmente os cargos com o objetivo de praticarem perseguição política.

“Não é admissível que um juiz oriente uma das partes no curso do processo. Está na Lei que esta atitude é ilegal”, argumenta Márcio Jerry. “Ainda mais em se tratando de um ex-juiz que repetia nos processos que a ‘a lei é para todos’, tendo inclusive sido produzido um filme de longa metragem para exaltar os feitos da Operação Lava-Jato“.

Membro da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), Márcio Jerry também pediu que Moro explique a situação a parlamentares que integram a CDHM.

Últimas notícias